Profissões da moda e salários

7/23/2013 10:55:00 PM 0 Comments

Profissões de Moda e Salários

Além das profissões que requerem formação específica em moda, muitas outras estão relacionadas ao mundo fashion. Confira quais são elas e quanto se ganha:
Agente de modelo
A carreira está vinculada à explosão das brasileiras no mundo fashion. Essa profissional cuida da agenda e dos negócios de top models. É escolhida, freqüentemente, entre as bookers de agências de modelo, atividade que exige agilidade, capacidade de relacionamento e profissionalismo. Recebe treinamento da própria agência. Área limitada.
Remuneração: pode chegar a R$ 6.000. Uma booker em começo de carreira recebe entre R$ 500 e R$ 1.000.
Assessoria de imprensa
Conceitua, redige e divulga as informações sobre empresas ou profissionais da moda. Pelas suas características, o setor exige especialização do jornalista. Além de conhecer o negócio da moda em profundidade, deve manter uma ampla rede de relacionamentos entre formadores de opinião e jornalistas especializados. A formação básica em jornalismo precisa ser fortalecida com atualização permanente. A expansão da área está diretamente ligada ao crescimento do setor.
Remuneração: inicial em torno de R$ 1.500; o profissional experiente pode ganhar mais de R$ 5.000.
Cabeleireiro/ maquiador
Junto com o produtor de moda ou o estilista, define e concretiza o visual de cabelo e rosto de modelos para as áreas de jornalismo, publicidade e eventos. Os bons cursos existentes não substituem o estágio prático no início da carreira. Área em expansão.
Remuneração: pode variar de R$ 150,00 a R$ 2.000 por dia, de acordo com a reputação do profissional e da área. O salário pode chegar a R$ 8.000.
Comprador de varejo
Por trás da incrível oferta de roupas e acessórios das lojas multimarcas e de departamento existe uma pessoa capaz de equilibrar preço, beleza e qualidade na medida certa. É o comprador quem escolhe as peças e os fornecedores vendidos no varejo de rede, depois de pesquisar tendências e custos em vários países. E, para isso, ele precisa ser um misto de estilista, administrador e viajante profissional. A remuneração varia entre R$2.000 e R$4.000, dependendo do tamanho da loja (ou rede) atendida.
Consultora
A reciclagem profissional imposta pela modernização da área de moda abriu espaço para os consultores externos. Eles são necessários nas áreas de planejamento e desenvolvimento de coleções, pesquisa de perfil de consumidor, treinamento de equipes de compra ou venda, na implantação de processos de automação etc. Mas é uma área reservada para quem já tem muita vivência profissional.
Consultora de imagem
Dedicada inicialmente a cuidar da aparência de pessoas públicas (artistas, políticos, altos executivos), a atividade despertou o interesse de quem não depende da fama, mas gosta de aparecer bem. A consultora pode prestar um serviço completo, no qual estuda o perfil do cliente, define um estilo para ele e o assessora na montagem do guarda-roupa, na combinação das peças, no corte de cabelo e na maquiagem. Ou um atendimento isolado, para um evento específico. O sucesso na área depende de bons contatos.
Remuneração: a consultoria fixa a uma pessoa famosa pode ir de R$ 1.500 a R$ 3.000 por mês.
Desenvolvimento de produto
Presente em toda a cadeia produtiva da moda, este profissional desenvolve o conceito de um novo produto, cuida da introdução no mercado e de sua aceitação. Entre suas funções, prospecta novas idéias junto aos clientes, estrutura-a e, se aprovada, prepara-a para a produção. Para coordenar todo este processo, precisa entender da parte técnica do produto a ser desenvolvido assim como das ferramentas de marketing necessárias para colocá-lo no mercado.
Remuneração: varia muito de acordo com o porte e o segmento da empresa, mas é especialmente valorizado pelas grandes indústrias. Em início de carreira, pode ganhar por volta de R$ 1.500. Depois de alguns anos na profissão, pode ganhar mais de R$ 8.000.
Editora de moda
Responsável pelas reportagens de moda em revistas, escreve e coordena o trabalho de fotógrafos e produtores. Além da faculdade de jornalismo, deve ter boa noção de estética, fotografia e história da arte. Como cada publicação precisa de apenas uma profissional, as oportunidades de ocupar um cargo são bem reduzidas.
Remuneração: como o cargo exige muita experiência, o rendimento médio situa-se em R$ 5.000.
Estilista
Cria roupas e acessórios seguindo um conceito de coleção. O trabalho inclui pesquisa de tendências e de público, definição das modelagens, cores e materiais, seleção de fornecedores e acompanhamento da produção. Antes formada por autodidatas, a profissão conta hoje com inúmeros cursos e faculdades. Na indústria de calçados, esses profissionais estão em falta.
Remuneração: salário inicial entre R$ 800 e R$ 1.500. Um profissional de renome ganha mais de R$ 10.000.
Figurinista
Seleciona e desenha o guarda-roupa de peças e balés, novelas, filmes e peças publicitárias, adequando à época e às intenções do autor/diretor. Fora a base conquistada em curso superior de moda, o autodidatismo predomina. Exige dedicação e pesquisa incessante. Mercado super-restrito.
Remuneração: média salarial na televisão é de R$ 3.000. Fora isso, trabalha como autônomo, com remuneração muito variável.
Fotógrafo de moda
Responsável por concretizar em imagens as concepções que orientam uma seleção de roupas para uma reportagem de moda ou as coleções de uma confecção. O trabalho exige sensibilidade, cuidado estético e capacidade de planejamento, além de grande domínio técnico. A consagração depende de se encontrar um estilo próprio.
Remuneração: os cachês para iniciante podem começar em R$ 500. Um profissional consagrado chega à faixa de R$15.000 a 25.000 por job.
Jornalista de moda
A consolidação do mercado de moda fez surgir o profissional que se dedica a escrever sobre o tema, da criação ao aspecto econômico. Geralmente, estuda a história da moda e tem preparação para cuidar da parte visual do trabalho jornalístico. O sucesso depende muito de estar ligado no que acontece em outros países, do que já foi moda no passado e da capacidade de avaliar as tendências.
Remuneração: salário inicial R$ 1.200. Um profissional de renome pode trabalhar para diversos veículos e ganhar mais de R$ 12.000.
Modelista
Passa para o papel a idéia de uma roupa e procura as soluções técnicas para desenvolver a peça. Concluída esta fase, faz a prova e os ajustes e passa o molde para produção. É um trabalho que exige muita precisão e, hoje em dia, grande experiência na área técnica, já que os dados de uma peça aprovada são processadas em computador, que faz a transposição para os diversos tamanhos.
Remuneração: salário inicial entre R$ 800 e R$ 1.000 (como assistente). Um profissional experiente ganha, em média, R$ 2.500, por projeto.
Modelo
Exibe, em fotos, desfiles e em peças publicitárias, as roupas e acessórios das coleções de grandes estilistas e marcas ou produtos de beleza, no Brasil e no exterior. Trabalha também como personagem de fotos editoriais e publicitárias. A formação principal é dada pelas agências de modelo. Remuneração: Os cachês por trabalho para iniciantes podem variar de R$ 80,00 a R$ 500,00. Os cachês de modelos mais experientes e conhecidas são negociados caso a caso.
Produtora de moda
Trabalha com campanhas publicitárias, eventos e publicações, selecionando e organizando roupas e acessórios, procurando locações e escolhendo fotógrafo, maquiador e modelos. Sempre há procura por essas profissionais.
Remuneração: de R$ 800 a R$ 1.300 por mês para quem está começando. Pode chegar a R$ 5.000.
Produtor de desfile
Desenvolve a idéia e coordena tudo que envolve um desfile. Precisa saber dirigir uma equipe grande (luzes, técnicos, modelos, costureiras, maquiadores) para que tudo seja feito no tempo certo e sem erros. Não existe formação específica para a atividade. Em geral, os cargos são ocupados por profissionais que fizeram teatro, cinema ou TV.
Remuneração: o profissional recebe por trabalho, de acordo com o tamanho e a importância do evento. No geral, os valores giram em torno de R$1.500 a R$7.000.
Produção executiva de desfile
Função de quem cuida dos detalhes do evento – som, iluminação, organização dos participantes, platéia, infra-estrutura dos bastidores etc. Valores em torno de R$1.500 a R$2.500.
Vendedora
As lojas sofisticadas dos shopping centers e das grifes famosas trouxeram um novo status à vendedora. Dispondo de treinamento constante, elas aprendem a se comportar, a se vestir e a interpretar o perfil do cliente. São preparadas para atuar como consultoras, indicando o produto adequado em vez de empurrá-lo. A remuneração e definida de acordo com o piso do comércio de cada estado, aliado às porcentagens oferecidas pela empresa. No Rio Grande do Sul, o piso do comércio é de R$850 (2013).